sábado, 12 de maio de 2012

Mãe ( Não tem rima) Homenagem‏

 Mãe (Não tem rima)


Es teor, o teu nome não tem rima
Singular, é ímpar, é condução
Es o cume, o alicerce, a direção
O afago a harmonia a corda prima


Ainda que o vento forte te comprima
E te lance contra os carrascais, o chão
Até martelem o teu coração
Portas cerrem, o ingrato te reprima


Sim, és serva, rainha e dom da vida
Hora és festa, noutra só alma ferida
Vezes tantas, representas ‘prato feito’

Para mim, és meu tudo minha mãe
E vou sempre chamar-te de mamãe
Não tem rima o regaço do teu peito.

SJE, 09-05-1999 – Aluisio Gomes Lopes

Nenhum comentário:

Postar um comentário