segunda-feira, 29 de julho de 2013

Parte política de Dominguinhos

Dominguinhos foi a primeira pessoa a chegar à UTI do Hospital de Arcoverde, onde Raul Henry era socorrido, ainda em 2002. O avião que transportava o peemedebista havia caído minutos após a decolar. Anestesiado, como um hematoma no olho e sem enxergar, Henry sentiu o cantor pegar em sua mão: “Sou eu, Raul, Dominguinhos!”. O deputado devolveu: “Está vendo?! Você é que está certo de não andar de avião!”. O compositor corria o Brasil todo de carro por receio de voar. Naquele dia, havia realizado show na Exposição de Animais de Arcoverde e chegava ao hotel, quando recebeu a notícia do acidente. Este ano, quando Dominguinhos foi internado, Raul tentou entrar na UTI, sem sucesso. No enterro do cantor, na semana passada, Guadalupe, ex-mulher do músico, interpelou o deputado: “Raul, eu soube que não deixaram você entrar na UTI. Mas foi porque Liv (a filha) entrou e ele teve uma parada cardíaca e todo mundo sabia que a ligação dele com você era grande”.
Entre goles 

Dominguinhos não bebia, mas costumava convidar Raul Henry para mesa de bar, mais especificamente para o Arriégua, na Cidade Universitária. Raul bebia alguma coisa enquanto o papo corria solto. Em 2002, Dominguinhos chegou a realizar uma apresentação, junto com outros artistas, no Clube Líbano, em prol da campanha de Henry. 


Dedicatória - Em um de deus discos, Dominguinhos dedica a música “Sala de Reboco” ao amigo Raul, com quem cantava em rodas informais. O músico também participou de campanhas de Jarbas Vasconcelos e de José Serra (Presidência da República), em 2002. Folha de PE


About ""

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Vivamus suscipit, augue quis mattis gravida, est dolor elementum felis, sed vehicula metus quam a mi. Praesent dolor felis, consectetur nec convallis vitae.

Postar um comentário

 
Copyright © 2013 Pajeúdagente
Design by FBTemplates | BTT